Como anda seu caderno? Vivo ou morto?

 

A importância do caderno para os estudos e como fazer bom uso dele.

Você que está estudando inglês ou qualquer outra matéria tem um caderno? E esse caderno está vivo ou anda meio morto?

O caderno é uma forma importante de registro. Vamos pensar, por exemplo, do que você toma nota/ faz registro? Do que não quer esquecer, certo? Ou melhor, daquilo que precisa lembrar. Quando estudamos um assunto, vamos ter contato com muita informação e, disso, certamente, vamos esquecer algumas coisas. Assim, precisaremos relembrar e dar uma forcinha pra memória. Aí está a importância do registro.

O caderno traz vantagens:

  • Ao anotar, você já está de alguma forma estudando, pois está selecionando aquilo que considera mais relevante;
  • (Deveria ser) é de fácil consulta;
  • É barato, fácil de fazer e de manter; e
  • Pode te acompanhar e te auxiliar por anos a fio.

Há algumas formas de fazer esse registro. Uma forma bem completa seria fazer um apanhado durante a aula e, posteriormente, organizar a informação. Nesse momento de revisão, você coloca a informação nas “caixinhas” corretas, tanto na cabeça, quanto no caderno.  Pra isso, é interessante dividi-lo em sessões, como por exemplo: vocabulário, expressões idiomáticas, pontos gramaticais. Essa divisão pode ir mudando ao longo do tempo, de acordo com as suas necessidades. Afinal, como diz a proposta no título, o caderno de quem está estudando precisa estar vivo!

Vamos imaginar que na aula de hoje eu tenha anotado no meu caderno:

 

She is my friend.

Shes is not my friend.

Is she my friend.

Comfortable

Get up= get out of bed

Visit

 

Como posso organizar essa informação pra facilitar o meu estudo e tornar o meu caderno um instrumento prazeroso de ser consultado e eficiente para o meu aprendizado?

As três primeiras frases iriam para a sessão gramática. Se eu souber o nome do ponto gramatical, posso colocar antes delas. No caso “ verb to be”, por exemplo. As palavras ‘comfortable’ e ‘visit’ foram anotadas com partes em negrito para discriminar a sílaba tônica. Nesse caso, eu as colocaria na sessão de pronúncia ou, em inglês, pronunciation. Já ‘get up’ , que vem seguida de seu significado, eu colocaria em expressões ou phrasal verbs.

Ao organizar as palavras em suas respectivas sessões, coloque informações importantes para conseguir usar essas palavras/expressões/estruturas depois. No caso de vocabulário é importante indicar se trata-se de um adjetivo, substantivo, etc, indicar sílaba tônica e se a palavra é formal ou informal. Além disso, crie e escreva exemplos que sejam significativos para você e coloquem o novo vocabulário em ação ;)!

Em momentos de estudo, eu vou consultando essas sessões e posso até mesmo, criar marcações e adicionar ao lado das palavras que percebo que já estou conseguindo pronunciar corretamente. Posso adicionar mais exemplos às expressões idiomáticas, posso acrescentar mais expressões sinônimas, há várias possibilidades! Com o passar do tempo, o caderno se torna também uma forma fácil de constatar o quanto já aprendemos.

Vamos pensar em mais possibilidades… Posso, por exemplo, dividir meu caderno por situações. Vamos supor que um dos seus focos seja melhorar seu desempenho em reuniões de trabalho. Você pode fazer uma divisão no seu caderno para isso e ir anotando ali expressões, vocabulário, etc que você quer usar quando estiver participando dessas situações. Assim, antes de uma reunião, você pega seu caderno, abre naquela divisão e dá uma última consultada.

Mas, não vale consultar apenas antes da reunião: consulte seu caderno sempre! Reveja suas anotações após as aulas e no intervalo entre elas. Crie o hábito de ter momentos de revisão e, deles, seu querido caderno deve ser parte. Muitas fichas vão cair nesses momentos, eu garanto!

Outra dica importante para o momento das anotações: evite a tradução! Se você anota “apple” por exemplo, em vez de escrever “maçã” ao lado, por que não fazer um desenho? Ou então associar a palavra àquela sua amiga que ama ou odeia maçã e colocar isso numa frase. “Tati hates apples” ou “I love apple cakes.” Sabia que guardamos melhor informações associadas a contextos, pessoas e emoções do que palavras soltas? Mas isso é assunto pra outro post…

Lembrando que caprichar e cuidar das anotações de nada vale se a gente só anota e nunca mais olha praquilo. O caderno deve ser consultado regularmente e, tal como o livro didático, o caderno deve ser seu grande companheiro de estudos. Mantenha-o vivo!

O papel do caderno é tão importante que o Toquinho fez até música pra ele. Vale conferir no link no final do post.

“Só peço a você um favor se puder

Não e esqueça num canto qualquer”

assinado, seu caderno

E você? Como usa seu caderno? Tem alguma dica ou sugestão boa que funciona pra você?

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s